top of page
file3.jpg.png

O CARRASCO CONTEMPORÂNEO


O CARRASCO CONTEMPORÂNEO


Madrugada da véspera de Natal, em torno de 1:30 da manhã. Estava, na época ainda na fiscalização, em uma operação de blitz num bairro da zona central de Porto Alegre. Abordo um carro popular, não lembro ao certo o modelo, mas lembro que era de um vermelho vívido, como a memória dessa abordagem que, mesmo já tendo passado alguns anos, ainda me provoca um certo nó no estômago.




No veículo, uma mãe com seus dois filhos. Ao solicitar à condutora os documentos do veículo e a habilitação (naquela época ainda de porte obrigatório) ela me entrega sua CNH e informa já ter pago o licenciamento, mas que ainda não havia recebido o documento do veículo, mostrando inclusive os comprovantes do pagamento. Tive de informá-la sobre as sanções cabíveis àquela época: multa e apreensão do veículo. Assim como que a assistir a uma cena de um filme do qual já conhecemos o final, os próximos minutos se seguiram repletos de justificativas, choro e agressões verbais, as quais o caro amigo leitor já pode imaginar...


Pode ser bastante frustrante, em alguns momentos como esse, exercer uma função que não lhe dê o benefício da discricionariedade. Ou seja, na qual você não tenha autonomia para escolher o que e em que momentos fazer algo, incorrendo, inclusive, no crime de prevaricação caso não cumpra com alguma obrigação. Principalmente quando a maior parte da sociedade desconhece essas obrigações, o que acaba lhe rendendo quase sempre a imagem de carrasco.



É exatamente essa analogia que o professor Rômulo Tadeu traz, explicando de forma genial porque os agentes de trânsito são uma das profissões mais odiadas pela sociedade no vídeo a seguir, postado no seu canal do YouTube, o Trânsito Livre. Confira:



Em terras onde reina a TERCEIRIZAÇÃO DA CULPA E O RELATIVISMO MORAL NO TRÂNSITO, onde a velocidade do condutor autuado não é questionada, mas sim a visibilidade do agente autuador, onde os eleitores brigam com uma paixão futebolística por políticos e não por projetos, fica o questionamento: até quando seguiremos beijando os anéis das mãos erradas? Mãos que deveriam nos dar proteção e vidas dignas, que nos possibilitassem manter nossos bens e não tirá-los cada vez mais.


 

Tem interesse pelo assunto? Gostaria de ler mais textos como esse? Então adquira agora o meu livro!


221 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

2 Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Rated 5 out of 5 stars.

A tarefa exigente do agente de trânsito é inegável, contudo é incumbência dele cumprir o que está na lei, ainda que discorde das circunstâncias. Mesmo que essa postura lhe confira a imagem de carrasco. Cabe ressaltar que a responsabilidade pela situação recai sobre o proprietário que não cumpriu com as normas estabelecidas pelo CTB.

Like
Rodrigo Vargas
Rodrigo Vargas
Apr 18, 2023
Replying to

Perfeito, Ezequiel! Mas um exemplo clássico da tão conhecida terceirização da culpa...

Like
SIGA MINHA PÁGINA NO WHATSAPP E RECEBA NOVAS POSTAGENS NA PALMA DA SUA MÃO!
23435_cdc8b03375b35ae73ee24facbffe12f8-16_02_2024, 15_58_25.png

Conheça a minha loja!

dribble_cart.gif
file1.jpg.gif
Sorteio Acorde.png
27124345-a-laranja-semi-caminhao-dirigindo-atraves-a-estrada-dentro-atrasado-tarde-de-por-

DIRIJA O SEU FUTURO

Conheça nossos Cursos Especializados de Trânsito.

bottom of page